Vendedora Peganhenta

já tem um panfleto?

segunda-feira, novembro 03, 2003

SE SE SENTIR OFENDIDO COM O CONTEÚDO DESTE POST CONTACTE-ME PARA vendedorapeganhenta@sapo.pt ANTES DE AVANÇAR COM UMA QUEIXA CRIME NO TRIBUNAL DA COMARCA DA SUA ZONA RESIDENCIAL.

A recomendação do dia é Hollywood's Hottest Body Shots e Love Scenes. Uma colecção de cassetes com cenas eróticas do cinema de Hollywood. "Então, então, então, desde quando é que há erotismo nos blockbusters hollywoodescos?" pergunta você caro amigo consumista.

E respondo: quem não se recorda da inesquecível cena em que Meg Ryan pousa a cabeça no ombro de Tom Hanks em A Sintonia do Amor? Como não ter orgasmos múltiplos quando Obi-Wan Kenobi pega de uma forma possante o seu sabre de luz em A Guerra das Estrelas - O Império Contra-Ataca? Meus amigos, eu nem falo de Titanic nem de Beethoven - O Cão, porque este é um blogue-de-vendas sério.

Portanto, a não esquecer: Hollywood's Hottest Body Shots e Love Scenes por apenas 39.99 EUR, um exclusivo Vendedora Peganhenta.

sexta-feira, outubro 24, 2003

Queria avisar os mais incautos que esses e-mails que circulam por aí "Ganhe dinheiro em casa", "Compre o nosso stock e receberá várias ofertas" ou "Aposte nesta empresa" são tudo falcatruas. Eu bem sei quando os vendedores são de confiar ou não.

Aproveito para publicitar a mais recente novidade do meu stand: a mão Funkenstein. Apenas com a energia de duas pilhas AA, move-se e rasteja durante horas proporcionando momentos de alegria e convívio familiar únicos. Encomende já.
Uma Vendedora Peganhenta
é como comida bolorenta
(pestilenta e depois tem de se raspar aquilo, ou seja, é desagradável)
Uma Vendedora Peganhenta
tem imácula a vestimenta
Uma Vendedora Peganhenta
consegue ser bem violenta
(quando pedem ainda mais descontos)

domingo, outubro 19, 2003

Uma Vendedora Peganhenta
não é, como se diz, fraudulenta

terça-feira, outubro 14, 2003

SLOGAN DA SEMANA

Uma Vendedora Peganhenta
é como uma chiclete de menta
(colada na sola do sapato)

segunda-feira, outubro 13, 2003

As segundas-feiras são sempre o melhor dia... Depois de um domingo monótono é agradável voltar à rotina das vendas.

Não que venda muito. Por exemplo, hoje por volta das 3 horas, apareceu um senhor com uma meia de senhora na cabeça. Disse-lhe, entre risos: "Essa marca de meias-de-vidro é horrível! Deixe-me ir buscar outras ao Sector G - Artigos Para Senhora, vai notar a diferença". Foi estranho mas quando voltei ao balcão ele já tinha saído. Ah, novos e frios tempos outonais! Em que, esquecidas do calor estival, as pessoas se vão embora sem dizer "então obrigada, adeus!", não criam laços, não estabelecem relações, não se fala do tempo nem do cheirinho das castanhas assadas. Por falar nisso, não sei onde é que estão os 3 microondas da montra.

Apesar da frieza dos compradores, gosto do Outono... Vou calçar já as minhas pantufas WarmCott e passar um bom serão a ver as televendas com uma chávena de chocolate quente a fumegar nas mãos.

domingo, outubro 12, 2003

Ofereço este brinde de 2 chaveiros em resina injectada com chapa de aço inoxidável para posterior gravação à pessoa que agarrar o primeiro panfleto dos comentários!

[Sim. Sei que vou esperar alguns dias até que alguma alma compradora-penada se lembre de entrar aqui]

quinta-feira, setembro 25, 2003

Hoje de manhã, enquanto varria os vidros da montra (partida por adeptos benfiquistas - nunca devemos ter produtos importados da Bélgica à mostra), estive a recordar os meus tempos do liceu. Não acredito que são tempos difíceis, como as pessoas dizem.

Que saudades tenho. Nessa altura cheguei a ter três amigas. Quatro, se contarmos com a Maria Leonor a quem apanhei um lápis do chão. E quando lhe entreguei ela não me chamou "caixa de óculos anormalóide" ou "dentuça que vem para a escola numa carrinha de vendas com cortinas". Nem sequer gozou com a minha camisola-oferta da seguradora Bonança.

Eu era uma boa aluna. No final das aulas entregava sempre uns catálogos de roupa aos senhores professores. Um dia, de tanto insistir em entregar catálogos fui chamada ao gabinete do Director. Ele foi muito simpático, embora a princípio me tenha confundido como pertencente a um grupo que tinha sido apanhado a fumar coisas ilegais na casa de banho.

Mas não pensem que não fui uma adolescente normal, com as loucuras típicas da idade. Era uma menina muito rebelde, por vezes chegava atrasada às aulas quase 2 minutos. Outra coisa que me recordo é da minha primeira paixão avassaladora. Era um professor de Português. Uma vez vi-o a comprar fruta numa mercearia local com uma empregada loira e fiquei cheia de ciúmes. No meu stand há sempre fruta da época e alguma importada da Costa Rica. Nas aulas seguintes não lhe respondi a nenhuma pergunta.

É bom olhar para o passado com uma nostalgia saudável. Claro que fico com pena de não ter realizado todos os sonhos que tinha na época, como comprar um espaço publicitário na televisão... ou mesmo internacionalizar a VP. Bem, mas quem diz que não concretizarei nenhum destes sonhos? Até ando a pensar abrir uma filial no norte...

sábado, setembro 20, 2003

Ao sábado fecho o stand de vendas mais cedo portanto aqui estou. Eis o relatório da semana:

Segunda:
2 compradores;
Indicação do caminho para o Jumbo a 14 automobilistas;
Limpeza do chão do sector D (produtos alimentícios);

Terça:
Nenhum comprador;
Distribuição de 120 panfletos no Rossio;

Quarta:
1 comprador;
No correio está uma intimidação da Câmara Municipal de Lisboa para limpar os passeios sujos de panfletos;
Nova remessa de colchões DreamSleep 4.2 VV do armazém (substituição dos modelos 4.1);

Quinta:
3 compradores;
Inundação no sector G (Electrodomésticos);

Sexta:
Nenhum comprador;
1 senhor atraente à procura de troco para 20euros (deixo cair a máquina registadora);
Colocação das cassetes de vídeo por ordem cronológica (ex. Anúncios da TvShop Splitender Julho, Televendas RTP2 Agosto...);

Sábado:
1 comprador;
Compra de nova máquina registadora;
Limpeza dos vidros do stand com ExtraClean B2, mas os graffitis não saem;

Creio que posso fazer um balanço positivo desta semana. Ah, se todas fossem assim!

terça-feira, setembro 16, 2003

É tão bom só ter 1 ou 2 visitas. Dá a isto tudo um certo ar deprimente...como o de uma vendedora peganhenta. Portanto, bem hajam. E mandem-me embora, ohh "Não quero nada obrigado!!..".

quarta-feira, setembro 10, 2003

Hoje tirei o dia de folga! Tenho um encontro romântico! Estou nervosa e quero estar bonita e esplendorosa, como só as vendedoras peganhentas conseguem ser. Fiz uma máscara com os meus cremes de algas SeedVert Soft e estive a arranjar o meu cabelo com o Revostyler- el mejor amigo del pello. [também tenho disponível o Splitender]



Devem estar curiosos por saber a identidade do príncipe que me arrebatou, que conquistou o meu frágil coração de forma irreversível, que me fez esquecer de uma vez por todas essa destruidora paixão platónica lésbica por Filipa Vacondeus. Pois bem. Ele.

Como resistir a um olhar crítico-de-sobrancelha-arregalada destes, que nem senhor da Deco disfarçado de cliente normal?...

domingo, setembro 07, 2003

Boa noite meus amigos compradores, como estão? Que fazem nesta noite de domingo? Jantam fora com o conjuge? Passam um serão agradável junto da família? Estendem-se no sofá a ver programas menores, dentro do género televisivo [nota: não falo apenas de reality shows ou concursos degradantes. Qualquer programa fora do circuito "televendas" é dispensável.]? Saem desafogados pela cidade afora passeando-se de bar em bar?

Bom, eu aos domingos à noite gosto de etiquetar. Gosto de pegar num ou dois caixotes de produtos vindos do armazém e começo a colar etiquetas com os preços, o tamanho, prazo de validade... É um ritual bonito, que espero manter quando constituir família. Quero uma família harmoniosa, feliz, permissíva. Recordações de quando a minha mãe me mandava para a cama às 9 horas da noite... O que eu chorava..."Mas mamã, quero ver as televendas!"... Ah, saudades! Ela respondia, enquanto me afagava o cabelo: "As televendas passam muito tarde querida! Vá, agora vou-te ler uma história... Queres o catálogo Outono/Inverno da La Redoute ou as contra-indicações do novo Betadine X2?". Estes canais televisivos sempre foram uma desilusão. São capazes de passar cenas copulativas durante um noticiário, no entanto deixam as televendas para horários tardios.

terça-feira, agosto 19, 2003

O meu coração vacila, vacila... E o melhor é fazer um levantamento de opinião por parte dos compradores...
"Qual é o homem mais sexy: Erik Estrada ou Dr. J. Hamé?"

terça-feira, agosto 05, 2003

Não tenho dado notícias, não tenho vendido grande coisa. Ando triste, absorta... Não tenho vontade de insistir na mesma campaínha de um prédio 5 vezes até me comprarem qualquer coisa, de deixar panfletos nos pára-brisas dos carros nem de estudar atentamente os novos catálogos que me chegam do armazém de Chelas.

Será esta, realmente, a minha vocação? Não teria sido melhor seguir os conselhos dos meus pais e enveredar pela carreira de investigação científica na área bactereológica? Uma vendedora peganhenta não tem rumo certo, não tem um ordenado fixo e vive ao sabor das promoções. Escolhi esta profissão por amor, foi uma paixão desde a infância quando montava uma banca no meu quarto - agora rio-me dessas minhas ingénuas brincadeiras de criança. Não sabia eu que o negócio está sempre em movimento? Não devemos pois montar um stand mas perseguir os compradores pacientemente.

Passo por uma crise de identidade, meus queridos compradores. Vou voltar para a sala, já deve ter acabado o intervalo da promoção das Facas Yang-Hawasaki na TVShop.

quarta-feira, julho 30, 2003

Este calor mata uma vendedora peganhenta... Tenho de andar sempre com uma muda de roupa dentro do saco da Asa Editores.

sábado, julho 26, 2003

Outro problema que me afecta bastante é... bom, sabem, não é fácil encontrar um homem que nos aceite assim como somos: vendedoras peganhentas.

Só tive duas paixões na minha vida. A primeira: António Sala. Caros clientes, não é fácil andar na labuta do dia-a-dia com cassetes audio promocionais das Selecções do Reader's Digest e não criar uma fantasia em torno deste homem. "Torne-se assinante já e obtenha o primeiro número grátis" dizia ele, na sua inconfundível voz máscula e viril. Numa noite mais louca colei no meu corpo todo autocolantes "Rádio Renascença! É um espectáculoooo!".

A minha segunda paixão tinha um desses autocolantes colado no vidro traseiro do carro. O carro não era dele, era do Círculo de Leitores. Também era vendedor. Compreendia-me. Nutria um afecto especial pela minha maneira suave e delicada de colocar panfletos nos pára-brisas dos carros. Conhecemo-nos à porta de uma moradia num início de manhã de Janeiro. Iamos tocar a campaínha ao mesmo tempo... Ele olhou para mim e disse "Isso que tem debaixo do braço é uma Enciclopédia Larousse?". Eu sorri timidamente e disse que sim. Mal conseguia olhar directamente para os olhos daquele homem tal era a luz que irradiavam, fruto da forte atracção que sentia por mim. Ou talvez fosse o reflexo do sol nas lentes dos óculos dele, não sei.

Mas esse relacionamento durou pouco tempo. Foi bastante intenso, no entanto. Oh, aquela noite em que ele lambeu o meu dedo indicador para conseguir virar a folha do livro "Como ser um vendedor de sucesso". Foi arrebatador.

Não quero falar sobre como tudo acabou. Só posso dizer que a certa altura temos de pensar com a cabeça. Um vendedor do Círculo de Leitores seria a escolha ideal para mim? Que futuro daria aos meus futuros filhos? A sua exclusividade com o Círculo de Leitoras não se opunha aos meus princípios de venda de materiais diversos?

Perdoem-me este desabafo. Desejo-vos uma boa noite, muito relaxada, graças aos colchões Colunex.

quinta-feira, julho 24, 2003

Escrevo este post antes de me deitar. Sim, porque nós, vendedores de porta em porta, somos madrugadores: "The early bird catches the worm". São provérbios bonitos como este que aprendemos nos Encontros Internacionais de Vendedores Peganhentos e Actores da TVShop. É sempre muito interessante, troco imensas ideias com os meus colegas de profissão e chego sempre à inevitável conclusão: Portugal é um país atrasado no que toca aos direitos dos vendedores de artigos vários. Na Suécia, as crianças que furem os pneus das bicicletas dos vendedores apanham uma pena de prisão que pode ir até os 3 dias. E aqui? Nada.

Já pensei emigrar, mas as diferenças culturais e linguísticas iam ser uma barreira demasiado pesada para uma vendedora como eu, que defende a comunicação, simpatia e entrega de panfletos explicativos como melhor método para o sucesso.

Bom, despeço-me, o sono já chegou. E amanhã tenho uma caixa cheia de cassetes "Grandes Clássicos da Música Portuguesa - comentados por António Sala" para vender. É isto que me move: o desafio.
Cheguei agora a casa para o almoço. Antes de sair de casa, às 5.50, deixei dentro do forno umas sanduiches de queijo embrulhadas em papel de prata FolletaPlateada - Marca registadada.

Saldo da manhã:

64 folhetos a publicitar uma nova agência de viagens e as suas promoções;
4 Dicionários da Língua Portuguesa - Edições Escolares;
2 Enciclopédias Luso-Brasileiras - volume 4 (de Brasília a Cerâmica) e volume 18 (Travão a Zyl);
1 livro de colorir para crianças "O Novo Testamento com personagens da Rua Sésamo"

É a crise meus amigos.
Ser uma vendedora de artigos diversos não é fácil. Não é uma profissão que soe afável para os vizinhos. Eu bem os ouço, quando sobem as escadas e dizem aos amigos: "Aqui mora uma jeová/vendedora ambulante/gaja que bate à  porta das pessoas aos sábados de manhã". Dizem isto a subir as escadas porque, de facto, vivo num deprimente rés-do-chão. Apesar disso, é uma casa bastante espaçosa, nã tendo de chegar a esse estado de degradação e desespero total que é colocar enciclopédias Larousse empilhadas na casa de banho - não. Tenho bastante espaço na dispensa para tal.

O meu dia-a-dia é calmo mas cheio de pequenos árduos objectivos. Fui treinada para a realização profissional e sinto-me triste quando distribuo menos de 200 panfletos a publicitar o "100 métodos para emagrecer com base numa dieta mediterrânica". Nem sempre é fácil. Às vezes choro em silêncio à  noite. Deverei tentar novas abordagens para aumentar as vendas? Descer os preços? Choro sozinha. Enrolo-me nos meus lençois "Softsilk" da Ideia Casa e pego no livro "Como ser um vendedor de sucesso - publicações Reader's Digest" que vou sublinhando com cuidado.

Preocupo-me com a melhoria do meu serviço. Preocupa-me a maneira coo a sociedade me trata. Quero um dia chegar a casa de um casal recém-casado, tocar à campaí­nha às 7.30 da manhã e ser recebida com abraços e palavras de amizade. Eu sou uma pessoa tímida. Preciso de calor humano.
E este é o primeiro post do resto da minha jornada em busca do comprador ideal.